ITTC na mídia

Entrevista concedida ao Programa Conexão Futura sobre mulheres presas

abr 10, 2015 ittc

No estúdio, Raquel Lima, advogada e coordenadora de pesquisa do ITTC – Instituto Terra, Trabalho e Cidadania, Irmã Petra Silvia Pfaller, coordenadora nacional para a Questão da Mulher Presa da Pastoral Carcerária Nacional da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil; e, por telefone, Neusa, auxiliar de limpeza que saiu da prisão há 3 anos e vai falar sobre as dificuldades de recolocação no mercado de trabalho.

Conexão Futura, 25 de fevereiro de 2015.

Entre os meses de janeiro de 1992 e junho de 2013, a população brasileira cresceu 36%. No mesmo período, segundo dados do Ministério da Justiça, o número de pessoas presas aumentou mais de 400%.

Hoje, o Brasil ocupa um ranking que não merece nenhuma comemoração: somos o quarto país em número de detentos, atrás apenas dos Estados Unidos, da China e da Rússia. Quando analisamos, em outro recorte, o volume de prisões apenas entre as mulheres, os números também impressionam.

Entre os anos 2000 e 2012, a população carcerária feminina cresceu 256%, segundo o Departamento Penitenciário Nacional. Já o aumento do número de homens presos foi de 130%, quase a metade. Atualmente, as mulheres representam cerca de 7% da população carcerária brasileira, o que corresponde a aproximadamente 36 mil presas. O Ministério da Justiça destaca que o perfil das mulheres presas no Brasil é formado por jovens, entre 18 e 34 anos. De cada dez, seis são analfabetas, apenas alfabetizadas ou não possuem o Ensino Fundamental completo.