Notícias

[Projeto Estrangeiras] – Perfil

ago 16, 2013 admin

Perfil – Presas Estrangeiras

Às sextas feiras, publicamos histórias que nos foram escritas/relatadas por mulheres que vivem em situação de Cárcere no país.

Conheça uma sul africana acompanhada pelo Projeto Estrangeiras.

*Os nomes dos perfis serão trocados, ou omitidos, por motivos de segurança.

mulher 1 -

Meu nome é Sophia. Eu tenho vinte três anos e estou aqui há dois anos.  Eu fui presa dia 28 de agosto de 2009.  Eu sou sul-africana e eu levei cocaína para o Brasil porque eu precisava apoiar minha filha e pagar a escola dela. Eu decidi tentar a minha sorte, mas não deu certo.  Meu motivo para levar as drogas foi porque eu tenho mãe e pai velhos e sem trabalho, e o pai da minha filha tomou um tirou e morreu em 2000, desde isso tudo ficou difícil.

Eu vim aqui para presídio sem falar o idioma- foi muito difícil não ter comunicação aqui.  Nos comunicamos somente por cartas, e uma carta demora de seis a oito semanas para chegar lá na África do Sul. Precisei ficar 8 meses até poder ir para o fórum. Então, eu fui, mas esses meses de espera foram muito difíceis mesmo, porque você não sabe a pena que você vai receber nem como você vai sobreviver naquele lugar.

Depois de oito meses fui para o fórum para esperar mais um mês pela minha sentença.  Quando eu a recebi foi de nove anos e quatro meses, e até agora estou no processo de apelação (25 de julho de 2011).  Ser presa não é muito fácil.  Você não tem ninguém fora você e Deus.  Você só precisa ser forte e ter fé que as coisas vão acontecer para melhor.  O pior momento eu tive foi quando eu fiquei sabendo que meu pai faleceu 28 de janeiro de 2011.  Eu me culpei pela morte dele porque éramos muito próximos.  Mas todos os dias, eu agradeço Deus por estar viva e saudável.

A segunda coisa ruim em estar presa é a blitz, que é uma revista de todos os pavilhões.  Eles tiram nossa roupa mandam a gente andar descalças no chão frio, eles nos chamam com nomes, ás vezes bagunçam nossos quartos e destroem nossas coisas.  A polícia de fora aponta armas pretas para gente e não estamos permitidas a olhar para eles. Algumas das meninas não falam português, porque aqui muitas das meninas falam apenas inglês.

É muito difícil… Você sente como se sua vida tivesse acabado quando você está na prisão.  Não é simples.  Você pensa em sua família e seu futuro, um futuro que vai começar de novo quando você sair da penitenciária. Você precisa ganhar dinheiro para sobreviver, e ao mesmo tempo, comprar uma passagem para voltar para casa.  Só imagine que você não tem ninguém que te ajude a comprar uma passagem. Ás vezes, quando estamos doentes, eles dizem que não tem médico nem medicação- tudo isso para dizer que eles não podem te ajudar com nada.  Nesse ponto, você simplesmente olha para Deus, e pede para ele te curar.

Nesse país eles favorecem o povo deles em vez das estrangeiras.  Se você é estrangeira, é muito difícil.  Eu lembro o dia que minha família ligou para mim no escritório e quando estava falando com minha família, um funcionário cortou a ligação. Os funcionários tinham esquecido que aquele dia era o dia mais especial para mim, porque eu podia ouvir a voz da minha família.  Quando a gente recebe coisas de nossos próprios países, os guardas não permitem a entrada de algumas coisas. Por tudo isso, eu já aprendi um grande lição.

Eu agradeço o consulado dos nossos países, mas mesmo assim, eles só vêm uma vez por ano.  Sendo presa é como se estivesse morta e a única coisa que me dá força é pensar em minha família e no quanto eles me amam.  Eu aprendi que dinheiro não pode comprar amor e sua família vem em primeiro, antes de tudo.

A mensagem eu quero passar é que as pessoas saibam que a vida aqui não e fácil.  Por favor, antes de fazer algo estúpido ou algo que você vai se arrepender, pense em sua família, e no quanto eles te amam.  Tenha paciência e perseverança porque tudo tem um tempo certo.  A vida não é fácil, mas a ela pode ser melhor se você dá uma chance pra ela e faz coisas que são legais e não as coisas criminosas.

Hoje, eu cumpro minha sentença, mas não é só eu quem cumpre. Minha família também está cumprindo.  Eu sempre rezo para voltar para minha família, mesmo que eu não tenha nada.  Qualquer coisa que você fizer, pense antes de fazer, porque ser presa é como estar morta, é uma porta fechada.

Qualquer coisa que acontecer na vida, siga em frente….