Artigos do ITTC

[Projeto Estrangeiras] – Perfil

jul 19, 2013 admin

Você sabe como vivem, como chegaram, e por que vieram as centenas de mulheres estrangeiras presas no Brasil?  O ITTC, através do projeto Estrangeiras, assessora algumas dessas mulheres na capital de São Paulo e devido aos encontros e do contato rotineiro, acabamos conhecendo um pouco da história de cada uma delas. Divulgar o perfil dessas mulheres é sensibilizar as pessoas quanto ao seu mundo. O que passaram e como chegaram aqui serão retratados em um perfil, com a história de cada uma delas.

*Os nomes dos perfis serão trocados por motivos de segurança.

Estrangeiras presas

Perfil – Presas Estrangeiras

“Meu nome é Maria*, sou tailandesa e tenho quase trinta anos. Sou solteira e tenho uma filha.

Eu vim pro Brasil porque conheci um cara na internet. Conversamos por muitos meses, parecia que estávamos apaixonados de verdade, até que ele me chamou para ir visitá-lo. Eu contei que eu não tinha dinheiro, mas ele se ofereceu para pagar tudo pra mim. Ele mandou um dinheiro e a passagem de avião, e foi por isso que eu vim. Nos encontramos num hotel indicado por ele. Mas ele não ficou comigo porque disse que tinha muito trabalho. Eu fiquei por umas semanas, até o momento de voltar pra Tailândia e, mesmo assim, ele continuou sem tempo pra mim. Finalmente, ele me disse para ir visitar um amigo dele no Camarões e trouxe um presente pra que eu levasse para esse amigo.  Por mim, eu nunca tinha ido ao Camarões antes, daí decidi aceitar, eu queria conhecer muitos países. Ele me entregou uma mala grande e nem me levou até o aeroporto. Já no embarque, a polícia me prendeu com 10kg de cocaína! Eu não conseguia dizer uma palavra, fiquei em choque! Mas não pude fazer nada, então tive que aceitar. De qualquer forma, agora eu estou aqui, na prisão. Não é tão ruim quanto eu pensava. Eu aprendi muitas coisas aqui. Eu tenho novos amigos, conheci pessoas de outros países, aprendi a ser forte e paciente com tudo aqui dentro. Eu apenas acredito e confio em Deus e sei que meu dia chegará.

Por favor, rezem por mim. Obrigada.”