Artigos do ITTC Blog Notícias

Política de drogas é tema de cine-debate em comemoração aos 20 anos do ITTC

out 25, 2017 ittc

Primeiro evento da programação de 20 anos do Instituto Terra, Trabalho e Cidadania trouxe panorama sobre a atual política de drogas e possíveis caminhos a seguir

O primeiro encontro do “Cine-debates ITTC 20 anos” aconteceu na última quinta-feira, dia 19, na livraria Tapera Taperá, com o tema “Que política de drogas queremos?”. A mesa de debate contou com a presença de Michael Mary Nolan, presidenta do ITTC, Denise Blanes, diretora do Instituto, Lucia Sestokas e Ana Cláudia Vasconcelos, pesquisadoras no Projeto Gênero e Drogas.

O evento começou com Michael Mary Nolan apresentando um breve panorama da atuação do ITTC na questão carcerária, em especial na situação das mulheres presas. Inicialmente, as ações do ITTC se voltam para as questões das mulheres migrantes em situação de cárcere.

“Incentivados pela questão da mulher […], a gente começou a ter um trabalho especial com mulheres estrangeiras. E essa foi a opção do início e é a opção até hoje, que tem levado a muitas outras opções, inclusive a temática de gênero e drogas. […] Quando a gente se aproximou da mulher estrangeira veio a questão da droga”, pontuou Denise Blanes ao trazer o histórico de atuação do ITTC na questão das drogas.

O contato com as mulheres migrantes trouxe um cenário mais amplo e complexo. As mulheres presas por tráfico de drogas não tinham o perfil de traficantes de drogas, pelo contrário, eram mulheres que já viviam uma situação de vulnerabilização e, muitas vezes, eram aliciadas para realizar o transporte de drogas.

Ao abordar a questão do tráfico de drogas e pontuar que as mulheres presas no Brasil não eram traficantes, mas sim realizavam o transporte de drogas como “mulas”, surgiu a necessidade de aprofundar a investigação e adquirir mais conhecimento nessa área.

Diante do crescimento exponencial e contínuo no encarceramento feminino no Brasil, o ITTC voltou-se para esse cenário principalmente no sentido de entender quais são os mecanismos que levam ao encarceramento de mulheres.

Então, surgiu, em 2015, o Projeto Gênero e Drogas e, a partir dele, deixou-se de falar apenas de mulheres, passando-se a discutir também as questões de gênero. A partir da perspectiva do encarceramento se acrescenta o estudo da política de drogas e as questões de gênero.

Política de drogas sob o olhar do encarceramento

O Projeto Gênero e Drogas surge em um contexto de intenso debate sobre a política de drogas. No âmbito nacional, a Lei de Drogas completaria dez anos e, no internacional, havia discussão do recurso extraordinário sobre descriminalização de drogas.

Nesse cenário, conclui-se que a política de drogas, tanto nacional quanto internacional, não cumpre com os propósitos declarados de diminuir o uso e o comércio de drogas no mundo. O Projeto Gênero e Drogas, então, tenta “girar o olhar da política de drogas da questão do uso para a questão do encarceramento”, aponta Lucia Sestokas.

Lucia também aponta os impactos da política de drogas atual: em dez anos de Lei de Drogas houve aumento de 50% no encarceramento. Quando analisado o encarceramento feminino, os números são ainda maiores, e o aumento chega a cerca de 300%.

Esse cenário motivou a produção de materiais como o infográfico Política de drogas e encarceramento e a animação A política de drogas é uma questão de mulheres. Ambos trazem os impactos e as violações decorrentes da guerra às drogas, seja no aumento do encarceramento, seja na vida das pessoas atingidas por ela.

Exibição da vídeo-animação “A Política de Drogas é uma Questão de Mulheres” | Foto: Tapera Taperá

Ana Cláudia Vasconcelos abriu sua fala com a leitura de um trecho de O guardador de rebanhos, de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa). Entrelaçando o verso “o essencial é saber ver” com a atual política de drogas, a pesquisadora trouxe questionamentos: “O que estamos vendo sobre essa política? O que estamos vendo sobre a condição da mulher e sobre as questões de gênero?”.

Através do olhar para as violações geradas pela política de drogas e todos os seus impactos, Ana trouxe o convite para pensar “que política de drogas queremos?” e reforçou a necessidade de responder essa questão por meio de um olhar que considere o histórico já traçado.

O encerramento contou com as perguntas do público que trouxe temas como a criminalização do uso e seus impactos no âmbito político e de saúde, o descaso do Estado para o cenário que se desvela e também os dados levantados pelo ITTC.

O evento também marcou o lançamento da linha do tempo do ITTC que rememora os 20 anos de luta por direitos da instituição. Com depoimentos, fotos e outros materiais são mostrados a atuação do ITTC na justiça criminal e no combate a desigualdade de gênero e ao encarceramento em massa.


Confira a programação dos próximos eventos:

ITTC 20 anos: Migração, Gênero e Cárcere – Deslocamentos da Cidadania
Dia: 28/10
Horário:  14h Local: Museu da Imigração – R. Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca, São Paulo
O evento, realizado com o apoio do Museu da Imigração, debate a temática das mulheres migrantes em conflito com a lei. No dia do evento será exibido vídeo sobre a atuação do Projeto Estrangeiras, que há mais de 15 anos promove o acesso a direitos à essa parcela específica das mulheres presas, seguido de um debate com mulheres egressas do sistema.

ITTC 20 anos: Mostra de cinema – 20 anos de luta por Direitos Humanos
Dia:  01/11
Horário  14h30   Local: CinUsp – Colméias – Favo 04, R. do Anfiteatro, 181 – Butantã, São Paulo
Em horário especial, o ITTC promove, com o apoio do Cinusp da Universidade de São Paulo, uma sessão com vários curtas-metragens sobre as diversas temáticas pautadas pelo Instituto, dentre elas: encarceramento em massa, política de drogas e revista vexatória.

ITTC 20 anos: Revista Vexatória – A violência contra familiares de pessoas presas
Dia: 09/11
Horário    18h    Local: FESPSP –  Rua General Jardim, 522 – Vila Buarque, São Paulo
O último evento do ciclo de cine-debates propõe uma retomada no tema da revista vexatória em familiares das pessoas presas. A temática aparece na história dos 20 anos do ITTC como uma pauta de extrema importância para o Instituto. Na ocasião, será exibido um vídeo sobre as revistas íntimas realizadas nos presídios seguido de um debate sobre o tema.